1

4 passos simples para evitar baixa imunidade

Você já se perguntou por qual motivo algumas pessoas adoecem com mais facilidade? A resposta está diretamente relacionada ao nosso sistema imunológico.

Quem determina essa vulnerabilidade é a imunidade, a capacidade do organismo de se defender de vírus, bactérias e demais invasores que podem nos deixar doentes. Porém, quando ela está baixa, ficamos mais propensos a gripes, resfriados e outras infecções que afetam nossa saúde.

O sistema imunológico pode estar forte ou mais enfraquecido e isto está relacionado a muitos fatores. Em sua capacidade ideal, quando um invasor é detectado, ele rapidamente entra em ação e o combate antes de desenvolvermos uma doença.

No entanto, o cenário é diferente para quem está com baixa imunidade. E logo essa pessoa fica mais propícia a contrair doenças.

Há maneiras simples e práticas de evitar baixa imunidade. Conheça a seguir quais são as mais importantes e como aplicá-las para esbanjar saúde por aí.

Sistema imunológico baixo: quais são as causas?

As causas da imunidade baixa estão relacionadas com a diminuição de defesas do organismo para combater parasitas como fungos, vírus e bactérias, que nos deixam doentes com mais frequência.

Vamos ver a seguir os principais sintomas que afetam nossa imunidade.

Má alimentação

É imprescindível ter uma alimentação bem equilibrada para evitar baixa imunidade. Com hábitos alimentares saudáveis nosso organismo fica mais resistente contra doenças infecciosas.

Frutas, vegetais e fontes de grãos integrais ajudam a apoiar o sistema imunológico, fornecendo vitaminas, minerais, fitoquímicos e antioxidantes essenciais.

Os alimentos gordurosos, por sua vez, devem ser evitados sempre que possível, pois tendem a suprimir o sistema imunológico.

A falta de nutrientes provocadas por uma alimentação inadequada afeta o funcionamento das células do sistema imunológico e podem comprometer suas funções, deixando-o fragilizado.

Estresse frequente

É raro ter uma vida livre de situações estressantes. Porém, quando o estresse se torna acumulativo, o sistema imunológico pode ficar comprometido.

O equilíbrio do corpo é prejudicado com a ação dos hormônios do estresse. Como consequência, nossos órgãos passam a agir de forma errada e comprometem os mecanismos de defesa contra doenças.

Falta de exercício físico

O sedentarismo é um dos principais vilões da saúde. Provavelmente você não estará no seu melhor estilo de vida se estiver parado, sem praticar exercícios físicos.

Movimentar-se é essencial para evitar baixa imunidade. Assim como uma dieta equilibrada, a prática de atividades físicas contribui para manter o sistema imunológico saudável.

Porém, cuidado para o excesso de exercício físico. Treinos intensos podem levar a um aumento de processos inflamatórios e causam a liberação de hormônios do estresse, além de outras substâncias que interferem no funcionamento das células do sistema imunológico.

Para saber como se exercitar corretamente respeitando o limite do seu corpo, procure a orientação de um especialista, como educadores físicos.

Distúrbios do sono

Mesmo quando estamos dormindo, as células responsáveis por combater infecções continuam trabalhando para manter tudo sob controle. Porém, noites mal dormidas e até mesmo a privação de sono podem contribuir para diminuir a quantidade e função destas células responsáveis por evitar baixa imunidade.

Um sono adequado deve ter no mínimo de 7 a 8 horas de descanso por noite. Caso contrário, você pode aumentar as chances de contrair doenças infecciosas.

Outros sintomas

Como já mencionamos, a baixa imunidade do corpo causa doenças frequentes. Além dos sintomas acima, seu corpo pode ter dificuldades de produzir organismos defensores em casos de:

  • Febre e calafrios;
  • Cansaço excessivo;
  • Infecções;
  • Diarreia, náuseas e vômitos;
  • Olhos frequentemente secos;
  • Manchas vermelhas ou brancas na pele;
  • Queda acentuada de cabelo.

Maneiras simples de evitar baixa imunidade

Um estilo de vida saudável é a melhor linha de defesa para evitar baixa imunidade. Para algumas pessoas basta ajustes pequenos na rotina, já para outras será necessário uma mudança radical.

Melhorando cada uma das causas que mencionamos acima você vai estar fortalecendo – e muito – o sistema imunológico. Veremos a seguir dicas simples para solucionar os problemas que falamos anteriormente. Vamos lá?

1) Reduza o estresse

Há diversas maneiras de reduzir o estresse do dia a dia. Uma das mais comuns é fazer pausas regulares. No trabalho, por exemplo, surgiu um conflito que vai gerar estresse? Fique calmo, respire e faça uma pausa. Você vai estar pronto para enfrentar a situação com mais tranquilidade.

Tente consertar situações que insistem em perturbá-lo, como uma briga com alguém. E por último, mas não menos importante, procure executar as suas atividades com calma. Fazer tudo na correria pode nos deixar esgotados e estressados.

A redução do estresse faz com que o organismo se fortaleça e fique menos suscetível a diversas doenças.

2) Mantenha uma rotina de exercícios

Além de contribuir para diminuir o estresse, a prática de atividades físicas é uma das soluções mais recomendadas para reforçar o sistema imunológico.

Quando praticada regularmente, a atividade física promove o aumento dos linfócitos, que são células importantes para o funcionamento da imunidade.

Você pode escolher entre a modalidade que preferir. Porém, lembre-se sempre de fazer exercícios físicos de intensidade moderada, respeitando seus limites.

3) Durma adequadamente

A privação de sono pode causar impactos sérios na nossa saúde, aumentando os riscos de estarmos mais propensos a contrair doenças.

O ideal para a maioria da população adulta é dormir de 7 a 8 horas, mas cada pessoa tem suas necessidades específicas e esse tempo pode variar.

Para ter mais disposição ao longo do dia, é necessário recarregar as baterias durante a noite. Uma boa noite de sono não tem preço e ajuda a deixar seu sistema imunológico em dia.

4) Alimentação equilibrada

Aquela dica que não pode faltar em nenhum artigo sobre sistema imunológico é: tenha uma dieta equilibrada.

Ter no prato frutas, verduras, legumes e sementes diariamente é uma prevenção e tanto contra aqueles resfriados constantes. Alimentos ricos em micronutrientes como, por exemplo, cobre, zinco e magnésio ajudam na formação das células do sistema imunológico

Veja alguns alimentos básicos que ajudam aumentar a imunidade de forma natural:

  • Alimentos ricos em zinco: carne, cereais integrais, castanhas, sementes e leguminosas;
  • Oleaginosas: nozes, castanhas, amêndoas e óleos vegetais;
  • Alimentos fonte de ômega-3: azeite, peixe, etc.;
  • Frutas cítricas: laranja, kiwi, tomate, brócolis, couve, pimentão, etc.;
  • Vegetais verdes escuros: brócolis, couve, espinafre, etc.;
  • Alho;
  • Gengibre;
  • Própolis.

Ao notar os sintomas de baixa imunidade ou apresentar doenças causadas pelo seu enfraquecimento, é preciso procurar um médico. Por meio de exames adequados será possível fazer o diagnóstico correto.

Ter uma vida saudável, orientada por boas práticas alimentares e os demais passos que acabamos de abordar, é o caminho ideal para aumentar a imunidade naturalmente.

Nosso corpo – incluindo o sistema imunológico – funciona melhor quando o protegemos e o reforçamos com estratégias saudáveis. Gostou do artigo? Compartilhe para ajudar mais pessoas a conhecer estes passos simples de evitar baixa imunidade!

Deixe um comentário