1

Como a falta de zinco pode afetar a fertilidade?

Para o bom funcionamento do organismo é necessário ingerir diversos nutrientes, como vitaminas e minerais. Ter uma alimentação saudável aliada com a prática de exercícios físicos já não é mais uma novidade para quem deseja uma vida mais saudável.

Hoje, em especial, vamos falar sobre o zinco e seu papel no organismo. E o que muita gente não sabe: como a falta de zinco pode afetar a fertilidade. Estudos apontam que a deficiência deste mineral pode afetar a fertilidade tanto da mulher quanto do homem.

Por isso, vamos explicar qual é o papel do zinco no organismo, os seus benefícios e quais são os alimentos que podem nos ajudar a suprir a carência deste mineral através de refeições super balanceadas. Acompanhe a leitura!

Papel do zinco no organismo

Seguir uma dieta rica em minerais é essencial para manter a saúde em dia. O zinco ganha um destaque especial quando nos referimos ao fortalecimento do sistema imunológico, pois tem ação de defesa contra vírus, bactérias e demais invasores que podem nos deixar doentes. A presença dele no organismo é essencial para que nosso corpo continue funcionando de maneira eficiente.

Segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), pessoas que sofrem com a falta de zinco têm maiores chances de sofrer com a baixa imunidade e, como consequência, passam mais tempo doentes se comparadas com quem faz a ingestão adequada do mineral.

Além de ter influência no sistema imunológico, o zinco também possui ação antioxidante, neutralizando os efeitos dos radicais livres. Em excesso no organismo, esse tipo de molécula ​​pode danificar as células, causando doenças, lesões e envelhecimento precoce.

De uma forma geral, o zinco proporciona benefícios diretos para:

  • Sistema imunitário;
  • Sistema respiratório;
  • Performance desportiva;
  • Crescimento e desenvolvimento
  • Vida sexual, como veremos a seguir.

A falta de zinco pode afetar a fertilidade?

Um dos benefícios do zinco inclui a vida sexual de homens e mulheres. Pesquisa recente, divulgada pela Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, concluiu que a falta de zinco pode afetar a fertilidade feminina. Isso porque a carência do mineral interfere nas primeiras etapas de desenvolvimento do óvulo, reduzindo a sua capacidade de divisão celular para ser fertilizado

No estudo, os pesquisadores observaram que a falta de zinco prejudicou a capacidade do oócito (cada uma das células que, por meio de divisões meióticas, dão origem ao óvulo) em se dividir adequadamente. Esse, por sua vez, é um passo necessário para que a fertilização seja bem sucedida.

Foi constatado ainda que o zinco desempenha um papel importante no crescimento do oócito durante o desenvolvimento e antes da divisão.

Vários oócitos amadurecem na mulher mensalmente, mas somente um óvulo é liberado para ser fecundado. Entre os fatores exigidos para que esse processo ocorra, são necessários certos níveis de micronutrientes específicos, como o zinco.

E a falta de zinco em homens?

Engana-se quem pensa que a falta de zinco afeta apenas a fertilidade feminina. No organismo masculino, o mineral é necessário para o crescimento saudável dos órgãos reprodutivos e do funcionamento saudável da próstata.

O zinco contribui ainda para o funcionamento saudável de hormônios sexuais do homem. Ele interfere em praticamente todos os aspectos da reprodução masculina, incluindo o metabolismo hormonal, a formação e a motilidade do esperma.

Baixos níveis de zinco têm sido correlacionados com:

  • diminuição do potencial de fertilidade;
  • atraso na maturação sexual;
  • má saúde da próstata (incluindo aumento da próstata);
  • atrofia testicular;
  • níveis de testosterona reduzidos;
  • impotência;
  • baixa contagem de espermatozoides.

Para prevenir e até mesmo tratar todos esses problemas, o indicado uma alimentação rica em zinco que fornece as quantidades diárias exigidas pelo nosso corpo para protegê-lo.

Fontes de zinco na alimentação

Alimentos ricos em zinco, como frutos do mar, carnes e leguminosas, são capazes de fornecer as quantidades diárias que nosso corpo precisa para ficar protegido.

Uma dieta que inclui ainda o consumo de oleaginosas, a exemplo das nozes e castanhas, já ajuda o nosso sistema imunológico a funcionar melhor.

Agora que você já sabe a importância do zinco em nosso organismo, veja a lista com os principais alimentos ricos nesse mineral que separamos para você:

  • frutos do mar como ostras, lagosta e camarão;
  • carne vermelha (frango, porco e peru);
  • leguminosas (feijão, grão-de-bico e ervilhas frescas;
  • oleaginosas (castanha-do-pará, castanha de caju, amêndoas, amendoim, linhaça e semente de abóbora;
  • arroz integral;
  • pão integral;
  • leite e derivados;
  • espinafre;
  • gema do ovo;
  • chocolate amargo.

Suplementação de zinco é indicada?

Em alguns casos, apenas a alimentação não consegue fornecer ao corpo a quantidade que falta de zinco. Além do auxílio dos alimentos, a suplementação natural é a melhor opção para atingir as doses diárias desse mineral no organismo.

Muitas vezes, quem sofre com acrodermatite enteropática (falta de absorção de zinco pelo intestino), diabetes, transtornos alimentares, doenças intestinais e doenças renais pode precisar de suplementos de zinco para compensar a falta de absorção causada por esses problemas.

Outros grupos, como os vegetarianos e veganos, por exemplo, têm acesso a fontes limitadas de zinco. Grávidas, lactantes e idosos geralmente precisam de uma concentração maior de zinco. Para todos os casos, também é possível se beneficiar da suplementação.

É sempre recomendado consultar um profissional da saúde, como médico ou nutricionista, para calcular a dose ideal do suplemento, que é variável de pessoa para pessoa. Uma overdose de zinco pode provocar efeitos negativos, além de causar problemas de saúde.

Agora que você já sabe como a falta de zinco pode influenciar na saúde, inclusive na fertilidade de homens e mulheres, procure sempre manter uma dieta equilibrada com a presença desse mineral. E não se esqueça: a suplementação natural é a opção mais indicada para complementar a dose de zinco que está faltando na dieta!

Deixe um comentário