1

Chlorella e o processo de ruptura celular

Por acaso você já ouviu falar em processo de ruptura celular? Apesar de parecer um termo estranho que só cientistas podem compreender, ele interfere muito nos produtos que você compra. Quem trabalha com Chlorella ou a consome precisa preocupar-se bastante com ele, já que define quais são os produtos de melhor qualidade disponíveis no mercado.

Quer entender mais sobre o processo e conseguir escolher a melhor Chlorella? É só continuar a leitura.

O que é o processo de ruptura celular?

Seu corpo nem sempre absorve o que você consome na alimentação. Tudo depende de como as substâncias ingeridas podem ser quebradas pelos sucos digestivos para serem digeridas pelas células. Substâncias em moléculas maiores demoram mais para serem digeridas e têm menor absorção pelo corpo.

Por isso, suplementos com moléculas maiores são considerados com menor digestibilidade. Como resultado, o corpo aproveita bem menos das substâncias presentes no suplemento e ele demora mais para trazer seus benefícios. O mesmo acontece com a Chlorella, que possui a característica peculiar de ser uma alga.

As células de algas, mesmo unicelulares, como a Chlorella, são revestidas por paredes celulares de celulose. O sistema digestório humano não consegue quebrar essas paredes. Ou seja, se consumirmos a alga in natura seria muito difícil conseguir absorver seus nutrientes. Só existe um jeito de tornar a Chlorella digerível e obter seus muitos benefícios: através do processo de ruptura celular.

Esse processo é essencial para a pesquisa e fabricação dos suplementos feitos com a alga. Algumas células são mais difíceis de romper que outras. No caso da Chlorella, existe uma dificuldade razoável.

Ao mesmo tempo, é importante conseguir um processo que não danifique as estruturas internas da célula, tornando-as inúteis para o corpo humano. Por isso, é muito importante considerar o processo de ruptura celular utilizado no alimento antes de comprá-lo. Ele pode impactar – e muito – na qualidade.

Por que é importante considerar o tratamento celular da Chlorella?

Existem muitos tipos de Chlorella no mercado, sendo que alguns deles são de qualidade bastante superior. Para definir isso, é preciso considerar fatores como grau de pureza, contaminação e, obviamente, processo de ruptura celular.

O processo de ruptura determina qual a porcentagem dos nutrientes ingeridos que seu corpo consegue absorver. Portanto, numa amostra de alguns gramas de Chlorella de baixa qualidade você pode simplesmente não conseguir utilizar as proteínas e substâncias benéficas presentes.

Além disso, os diferentes processos de ruptura podem causar contaminação química na amostra. Dessa forma, a Chlorella perde sua segurança e deixa de garantir os benefícios à saúde que conhecemos tão bem.

Métodos de ruptura celular utilizados

Como o método de ruptura celular pode alterar significativamente a qualidade da Chlorella, é essencial conhecê-los. Com essas informações você consegue tomar uma decisão informada sobre qual marca comprar para obter os melhores resultados.

Em geral, é possível dividir o processo de ruptura celular em três grandes categorias. Confira a seguir cada uma delas.

Método digestão enzimática

A primeira delas é a digestão enzimática. Nesse processo, a parede celular é digerida com enzimas especiais e a célula desprotegida pode ser rompida por choque osmótico. Nele, a célula primeiro entra em contato com a enzima e depois é colocada numa substância que realiza a quebra.

O método de digestão enzimática é excelente para preservar a célula e seus nutrientes internos, como a proteína. Apesar de ser bom, ele é bastante caro e dificilmente é usado para produção em grande escala.

Método químico

O segundo método é o químico. Nele, a célula entra em contato com substâncias químicas especiais, como a ureia, que permitem a quebra da parede celular. Porém, as substâncias químicas geralmente danificam outros componentes da célula. Durante o processo de ruptura celular, os especialistas em laboratório escolhem uma substância que não danifique o nutriente desejado. Por ser bastante específico, esse método também é caro demais para aplicar com frequência em larga escala.

Método mecânico

Por último existem os métodos mecânicos. Eles utilizam equipamentos específicos para esse fim, como centrífugas. Tais equipamentos realizam a quebra da parede celular para permitir acesso a seus nutrientes e são os mais comuns em produção de suplementos, como a Chlorella.

Qual é o melhor método de ruptura celular para Chlorella

Cada tipo de processo de ruptura celular tem suas vantagens e desvantagens. No caso da Chlorella é possível utilizar três métodos que pertencem às categorias mencionadas anteriormente. Fique atento aos tipos, já que eles podem determinar de qual fabricante você deve comprar.

Um deles é a técnica que utiliza dyno-mill. Esse equipamento é um tipo de moinho que é projetado para moer células e moléculas até se transformarem em partículas nano. Mesmo sendo muito eficiente na sua função, ele não é o ideal para a fabricação de Chlorella.

O dyno-mill utilizado para ruptura celular da alga pode contaminá-la com chumbo. Além disso, o processo é brusco demais para preservar as estruturas celulares. Portanto, suplementos feitos usando esse método acabam com mitocôndrias, cloroplastos e núcleo destruídos. Coincidentemente, essas estruturas são algumas das mais ricas em nutrientes encontradas na célula.

Também existe o método chamado de spray drying, a secagem por atomização. Nessa técnica a célula transforma-se em pó através de secagem com um gás quente. O processo de ruptura celular é delicado e precisa ser feito na medida certa. Quanto o gás utilizado é quente demais, e esse geralmente é o caso, ele danifica as estruturas celulares e a faz perder seu formato.

Por último, existem métodos mecânicos, como vibração de som ou liberação de pressão. Eles são os mais indicados para fabricação de Chlorella por serem mais delicados com a célula da alga. Através dessas técnicas é possível romper somente a parede celular externa e preservar os nutrientes mais importantes.

Como escolher a melhor Chlorella

Antes de escolher a Chlorella para consumo confira as informações do fabricante. Nem todas as marcas utilizam o processo de ruptura celular mais adequado, o que interfere na sua digestibilidade e também no seu tempo de vida.

Garantindo Chlorella de melhor qualidade você pode fornecer um superalimento ainda mais nutritivo para seus clientes ou pacientes. Quem deseja todos os benefícios conhecidos dessa alga não pode aceitar o consumo de produtos que são algo menos que excelentes. Sempre pesquise bem antes de comprar!

4 Comentários

  • Carlos Alberto Brasileiro de SantAnna

    Tenho o abto de consumir suplementos vitamínicos e já comprei clorella da paversul.Quais marcas são de boa qualidade? o

    • Adriano Pasquali

      Olá, Carlos!
      Aqui na Paversul trabalhamos exclusivamente com a importação de produtos naturais da marca Green Gem, que são fabricados pela Taiwan Chlorella Manufacturing.
      Posso afirmar que nossos produtos são recomendados, pois contam com tecnologia profissional e rigoroso controle de qualidade.
      A Taiwan investe constantemente em testes para confirmar a eficácia dos seus suplementos.
      Escolhendo a Green Gem Chlorella da Paversul você vai fazer uma excelente escolha, Carlos.
      Grande abraço!

  • Clarisse

    se diz: uns gramas e não umas gramas

    • Adriano Pasquali

      Olá, Clarisse!
      Agradeço pela sua correção e peço desculpas pelo equívoco.
      Ajustado. Abraços!

Deixe um comentário