1

Como a Chlorella auxilia na cicatrização de ferimentos

Passar pó de café em ferimentos para acelerar a cicatrização de ferimentos talvez seja um dos recursos mais conhecidos popularmente. Tenha cuidado: é um mito que pode até piorar o quadro.

Já a alimentação pode, sim, ajudar a curar feridas. O método, comprovado cientificamente, vale tanto para machucados leves como para a recuperação pós-operatória.

O uso da Chlorella para acelerar a cicatrização de ferimentos se mostrou um grande aliado nesse processo, pois auxilia na regeneração do tecido lesionado.
A Chlorella é considerada um dos alimentos mais ricos em nutrientes do mundo.

Nesse sentido, a famosa microalga verde de água doce contribui para uma alimentação balanceada – o que influencia na produção de anti-inflamatórios naturais do corpo, estimulando a defesa contra as possíveis infecções envolvidas na cicatrização.

O uso da Chlorella na cicatrização de ferimentos

Mesmo com técnicas cada vez mais modernas, ainda existem alguns ferimentos que são difíceis de cicatrizar, seja por fatores internos ou externos do ser humano.

A habilidade regenerativa do tecido lesionado é o principal fator que influencia na recuperação. Este é o motivo pelo qual os jovens se recuperam mais rápido do que os mais velhos.

De acordo com informações do livro O uso da Chlorella na medicina e na alimentação, no artigo Experiência no uso da Chlorella para cicatrização em feridas difíceis de serem curadas, pesquisadores estudaram alguns casos de cicatrização com a administração da Chlorella.

Dois tipos de produtos de Chlorella foram aplicados nos tratamentos:

  • o tablete preparado a partir da Chlorella em pó;
  • o tablete com o extrato de Chlorella contendo alta concentração da substância de crescimento.

Os cinco casos, descritos na tabela abaixo, haviam passado por tratamentos de rotina que não apresentaram resultados antes de receber as doses de Chlorella.

Confira a descrição clínica dos pacientes:

tabela sobre o estudo da chlorella

Fonte: O uso da Chlorella na medicina e na alimentação

A partir dos casos analisados, os pesquisadores do estudo concluíram que:

  • não há efeito colateral quando se ingere a Chlorella;
  • quando o tablete não é capaz de cicatrizar a ferida, o extrato tem êxito;
  • a Chlorella promove a regeneração do tecido na ferida.

Como explicamos anteriormente, devemos observar alguns fatores importantes que podem contribuir para retardar o processo de cicatrização.

Além disso, é válido ressaltar a importância da alimentação para que, aliada com a Chlorella, auxilie nosso corpo para acelerar a cicatrização.

Fatores que atrasam o processo de cicatrização

Quando temos uma ruptura na pele, o organismo começa um processo de cicatrização, mediante a fabricação de substâncias como o colágeno. No entanto, muitas pessoas reclamam que a pele leva muito tempo para cicatrizar.

De acordo com o site SaúdeDicas, alguns fatores contribuem para que o processo de cicatrização seja mais lento, como:

  • idade: não é apenas a circulação que piora conforme ficamos mais velhos. O oxigênio chega menos nas células que trabalham para curar as feridas e os tecidos se tornam “distendidos”;
  • estresse: quando existe estresse, as células não seguem as “instruções” sobre a forma de funcionar e o organismo deixa de produzir colágeno como deveria;
  • distúrbios do metabolismo: obesidade, diabetes ou qualquer outra (hipertensão, colesterol, etc.);
  • tabaco: a má circulação pode retardar a cicatrização;
  • deficiências nutricionais: para que o organismo possa produzir o colágeno, é necessária a presença de vitamina A e C, bem como o mineral zinco.

Alimentos para cicatrizar

As vitaminas e minerais presentes nos alimentos agem como cicatrizantes naturais do interior do corpo. Confira alguns alimentos que auxiliam na cicatrização de feridas:

  • ricos em zinco: nozes, abóbora, chocolate amargo, amendoim, abacate, etc.
  • ricos em vitamina A: vegetais vermelhos, alaranjados e verdes, como as cenouras, tomates, abóbora, folhas verdes, etc.
  • ricos em vitamina C: cítricos, brócolis, pimentões, etc.
  • ricos em proteínas: carnes, sementes, frutos secos, cereais, legumes, etc.

Cuidados extras

Além de manter uma alimentação equilibrada, rica em vitaminas e minerais, alguns cuidados extras podem melhorar o processo de cicatrização, como:

  • realizar exercícios: fazer atividade física de forma regular acelera a cicatrização, já que facilita a circulação e permite a chegada de mais oxigênio nas células para a produção de colágeno.
  • usar protetor solar: as cicatrizes têm menos pigmento do que o resto da sua pele e, por esse motivo, são especialmente vulneráveis a queimaduras solares.  É necessário cobrir todas as cicatrizes com um filtro solar de alto grau de proteção.

14-07-2017

Deixe um comentário