1

Como o consumo consciente pode impactar no seu estabelecimento?

Como você costuma fazer compras? Geralmente uma pessoa comum vê que um produto está faltando no armário, digamos o pão que come pela manhã, e resolve ir ao mercado.

Chegando lá a primeira coisa que faz é conferir as promoções. Se alguma variedade de pão saborosa estiver com bom preço será a escolhida. Caso contrário, ela opta pelo produto de maior qualidade com o valor mais em conta.

No entanto, esse tipo de “consumidor comum” é uma espécie que está entrando em extinção. Muitos consumidores vêm alterando seus padrões de compra e o motivo não é preço ou qualidade dos produtos.

A nova tendência é conhecida como consumo consciente – o que deve mudar muito o cenário do varejo nos próximos anos.

Afinal, o que é consumo consciente?

O termo consumo consciente está se tornando mais popular, inclusive na mídia. Provavelmente você já o encontrou em algum post, artigo ou notícia recentemente.

No entanto, é difícil entender o que significa com tantas informações conflitantes a seu respeito.

Podemos definir o termo como decisões de compra que são tomadas levando em consideração valores e ideais.

O veganismo é um tipo de consumo consciente que está crescendo e tem como propósito combater o sofrimento de animais.

Um consumidor consciente vegano compra considerando se a marca adere a seus ideais.

Não só o alimento precisa ser livre de produtos de origem animal ou derivados, como também não deve causar sofrimento aos bichinhos.

Por isso, temos encontrado cosméticos veganos nas prateleiras de lojas, por exemplo. São marcas que não utilizam matérias-primas ou mesmo fazem teste de produtos em animais.

Marcas de diversos segmentos já perceberam que precisam levar em consideração mais que somente o preço para chamar a atenção do consumidor.

Qual é o impacto do consumo consciente nas compras?

Ok, o consumo consciente pode até ser realidade, mas será que as pessoas realmente deixam de comprar produtos com menor valor por causa de um viés ideológico? Depende muito do caso, porém as pesquisas indicam que sim.

De acordo com a Cone Communications, citada pela Forbes, 87% do público americano afirma que pode escolher fazer uma compra quando a marca apoia uma causa pela qual eles se importam.

Boa parte dos consumidores também afirma que empresas não só deveriam declarar suporte a uma causa, mas também agir em seu favor.

Portanto, os negócios que, além de apoiar a causa animal, também fazem doações ou dão preferência a produtos veganos seriam mais adequados para esse público.

Mas será que as pessoas realmente pesquisam as causas apoiadas pelas marcas que consomem? Com certeza, especialmente as gerações mais recentes.

Quem tem acesso livre às redes sociais acompanha marcas e causas. Assim, é mais fácil estar sempre por dentro das atitudes de empresas.

Quem deixa de respeitar certas causas, como a defesa do bem-estar animal, pode até sofrer boicote de parte do seu público. Esse foi o caso do Carrefour, que sofreu retaliações em todas suas unidades por causa da morte de um cão em Osasco. O acontecimento gerou inúmeros protestos.

Por que consumidores estão mais conscientes?

O fácil acesso à informação faz com que consumidores mudem seus comportamentos de compra com mais frequência.

O comprador está mais atento às atitudes da marca e procura informações sobre as causas que defende.

E não adianta só anunciar que sua empresa defende a causa do veganismo, por exemplo. É preciso agir para isso.

Uma loja de produtos naturais que compactua com a causa precisa oferecer produtos cruelty free e veganos para seus consumidores, por exemplo.

A tendência é não acreditar mais na palavra de marcas, mas sim pesquisar. Ou seja, quando um negócio anuncia que está apoiando certa causa o consumidor ainda pesquisa para descobrir se isso é realmente verdade.

Percebendo que a empresa não faz nada para avançar, é possível até perder o consumidor para a concorrência.

Como empresas podem contribuir para o consumo consciente

Enquanto algumas empresas mais radicais reclamam da “geração mimimi”, outras trabalham para transformar o consumo consciente em diferencial.

Sabendo que as atitudes dos próprios negócios são capazes de estimular o consumo, é importante aproveitar esse momento.

O primeiro passo para conseguir estimular a consciência em seu público é por meio da informação.

Mesmo pessoas que inicialmente não aderem uma causa têm chances de “converter-se” e passar a apoiá-la quando começam a conhecer.

Um negócio de produtos naturais que trabalha com produção orgânica, por exemplo, pode mostrar como suas vendas estimulam a economia local.

O orgânico não só contribui para a preservação do meio ambiente reduzindo ou evitando o uso de produtos químicos, mas, dependendo do fornecedor, pode ajudar a manter vivas as tradições da comunidade.

Outros negócios podem aproveitar produtos veganos e vegetarianos para conscientizar seu público sobre a causa animal.

Educar significa criar conteúdo e divulgar os tipos de riscos e maus tratos que animais sofrem em diversos tipos de produção.

Também é importante mostrar ao consumidor os benefícios que a opção vegana traz à saúde e ao bem-estar.

Use produtos naturais como diferencial

Se existe uma causa com a qual quase todos concordam é a manutenção do ecossistema.

Comprar produtos cheios de agrotóxicos, fertilizantes e aditivos químicos prejudica o organismo e a natureza.

Por isso, empresas que trabalham com produtos naturais ou orgânicos conseguem um grande diferencial.

Quando o público compreende a causa e os benefícios desse tipo de produto ele pode se tornar um grande atrativo.

Empresas conseguem realizar mudanças importantes na sociedade por meio de seus produtos. Seu consumidor espera que essa influência seja usada de maneira responsável.

Isso não significa que sua loja, clínica ou farmácia deve parar de fornecer produtos convencionais.

Mas não custa nada ajudar uma causa nobre, como a conservação do meio ambiente, estimulando o consumo de produtos sustentáveis, a exemplo da Chlorella.

Quer entender como ela pode ajudar a manter a saúde? Confira mais sobre seus benefícios no nosso infográfico.

Benefícios da Chlorella para o organismo

 

Deixe um comentário