1

Como melhorar a disposição física e mental

Problemas para resolver, conflitos para solucionar, tarefas para fazer, prazos a cumprir. Chega uma hora em que fica difícil aguentar.

Diante de uma rotina cansativa e estressante, melhorar a disposição física e mental é extremamente importante para nossa saúde, além de evitar a exaustão que o dia a dia provoca.

Por isso, quero falar sobre algumas dicas para se manter bem disposto e descansado.

É comum acordar de manhã animado, com muita disposição, mas chegar na hora do almoço cansado ou não conseguir manter o foco no trabalho, por exemplo.

Os motivos para justificar o desânimo podem ser variados. Porém, provavelmente você não está fornecendo energia o suficiente para seu corpo no decorrer do dia.

Felizmente, com a adoção de alguns hábitos simples você pode esbanjar disposição e aproveitar a vida com muito mais energia!

Melhorar a disposição física e mental exige atitude

Você sabia que quase metade dos brasileiros não pratica qualquer atividade física? Para ser mais exato, 45,9% dos brasileiros são sedentários.

A pesquisa do Ministério do Esporte, realizada no último ano, teve o objetivo de ampliar e detalhar as informações sobre a cultura esportiva no país e de incluir o esporte no cotidiano dos brasileiros.

Cuidar do lado físico é importante para revitalizar o corpo e a mente, melhorando também a oxigenação.

Os exercícios também ajudam no combate ao estresse, ansiedade e melhora da autoestima.

De acordo com o portal Minha Vida, um estudo feito por pesquisadores da California State University, em Long Beach (EUA), afirma que fazer uma simples caminhada de 10 minutos aumenta nossa energia por até duas horas.

Se você trabalha em um escritório, levante-se e faça pequenas caminhadas durante o dia para contribuir com seu bem-estar.

Promova outras práticas que possam aumentar sua disposição, como:

1- Capriche no café da manhã

Mesmo que não esteja com fome ao acordar, seu corpo precisa repor os nutrientes que foram consumidos durante o sono. Ao comer logo que acorda, você dá um estímulo matinal ao metabolismo.

O ideal é que sejam evitados pela manhã alimentos com alto índice glicêmico, como açúcares, doces e bolachas, pois eles podem levar a uma queda súbita da glicose sanguínea e provocar dificuldade de concentração, fadiga mental e até irritabilidade.

2- Consuma bastante líquido

Uma boa hidratação é essencial para melhorar a disposição física e mental.

Lembre-se que a recomendação é de dois litros de água por dia. Porém, evite ingerir líquidos durante as refeições.

3- Exercite a respiração profunda

A respiração profunda aumenta os níveis de oxigênio do sangue no corpo. Isso diminui a frequência cardíaca, regula a pressão sanguínea e melhora a circulação, auxiliando o desempenho mental e energético.

Antes de lidar com uma situação estressante, feche os olhos e inspire lentamente contando até quatro, prenda a respiração por dois segundos e expire contando até quatro.

4- Converse para se distrair

Está cansado ou com falta de concentração? Pare um pouco o que está fazendo e experimente conversar com quem estiver próximo de você.

Um bate-papo descontraído pode fazer sua mente funcionar novamente.

5- Reserve momentos de lazer

Nada melhor para a saúde mental do que fazer algo que a gente gosta.

Separe algumas horas do seu dia para ter momentos que te façam bem. Eles fazem toda a diferença no dia a dia.

Leia também:
Como a Chlorella auxilia na cicatrização de ferimentos
Conheça a Chlorella e seus benefícios

O sedentarismo não é o único vilão

Quem nunca se queixou ou ouviu alguém reclamar de cansaço? Pois é. Falta de disposição também é resultado de alimentação inadequada.

As pessoas que não se alimentam corretamente são muito mais propensas a sentir a sensação de cansaço extremo.

Alguns nutrientes contidos nos alimentos ajudam a melhorar a disposição física e mental.

Assim, quanto mais variada a dieta, maior a chance de suprir a necessidade dos diversos nutrientes necessários para o corpo.

Veja alguns alimentos geram muita energia ao organismo:

  •  banana: é fonte de potássio. Baixos níveis de potássio estão relacionados à sintomas como fraqueza muscular, cãibras, fadiga e apatia mental;
  • açaí: rica em carboidratos que fornecem a energia necessária para o bom funcionamento do nosso organismo;
  • água de coco: fonte de vitaminas e minerais importantes para o bom funcionamento do organismo. Além de melhorar a disposição, é uma ótima fonte de hidratação;
  • chá verde: contém cafeína, substância considerada termogênica (acelera o metabolismo, aumentando o gasto energético e a queima de gordura corporal) e que aumenta a disposição;
  • oleaginosas: nozes, castanhas e amêndoas, por exemplo, possuem magnésio, cobre e selênio, que ajudam diminuir o estresse e melhoram a memória e a produção de energia;
  • aveia: tem vitaminas do complexo B, que melhoram os níveis de produção de energia e a disposição.

Lembre-se que devemos nos alimentar a cada três horas em média para evitar queda de glicose no sangue e prejudicar nossa disposição física e mental.

Os alimentos que consumimos são a base do funcionamento do nosso organismo. Por isso, ter energia é preciso uma boa alimentação.

Não se engane, cansaço também faz bem

Quando o corpo apresenta sinais de que chegou a hora de parar, o cansaço é físico.

Quando mental, significa que o cérebro é capaz de ser instigado o suficiente para reagir a situações de estresse.

O segredo para que o cansaço mental não chegue ao ponto da exaustão está em saber lidar com os problemas.

Não evite o cansaço. É difícil fugir dos problemas, e situações de estresse vão acontecer em algum momento.

O que fará a diferença é como você vai lidar com situações de esgotamento mental.

Algumas dicas são fundamentais para tratar a exaustão:

  • identifique a fonte do esgotamento: quando souber qual é o problema, tente resolvê-lo ou, pelo menos, lidar melhor com ele;
  • controle-se quando estiver com raiva: se algo irritante não tem solução, o melhor é não se incomodar;
  • descanse o corpo e a mente: busque atividades leves e prazerosas enquanto deixa, por alguns momentos, os compromissos de lado para dar uma folga ao cérebro;
  • procure ajuda: compartilhar as aflições com familiares ou amigos já contribui para aliviar o estresse. Questões mais graves podem demandar ajuda profissional.

28-07-2017

Deixe um comentário