1

Saiba como os metais pesados podem afetar seu organismo

Os metais pesados são um veneno silencioso para o corpo e estão presentes no dia a dia em diversos objetos e alimentos.

Neste post vamos explicar quais são eles e como eles podem afetar seu organismo.

Boa leitura!

 

O que são os metais pesados?

Segundo a classificação química, qualquer metal que tenha um raio atômico entre 63,546 Å e 200,590 Å e com densidade superior a 4,0 g/cm³ se enquadra entre os metais pesados. Que também se caracterizam por ter:

  • cor amarelada a prateada
  • brilho
  • excelente condutividade de calor
  • maleabilidade
  • elevados pontos de fusão e ebulição

Neste ponto há algumas controvérsias: alguns metais considerados essenciais para o organismo do ser humano estão enquadrados na lista de metais pesados.

O cobre compõe diversas enzimas e cofatores essenciais para a síntese da hemoglobina. O cobalto é essencial para a produção das hemácias na medula óssea. Já o zinco é fundamental para uma resposta imunológica adequada em crianças e em adolescentes e o vanádio participa da regulação da atividade da insulina no metabolismo da glicose.
Todos esses elementos estão presentes no nosso dia-a-dia, mas precisam de concentrações muito altas para nos causar algum mal.

Um metal só é considerado pesado quando gera efeitos negativos para a saúde e para o meio ambiente em menores concentrações.

Nesse caso, são todos aqueles que não são metabolizados pelos organismos vivos e que tendem a se acumular, causando doenças.

 

De onde vêm os metais pesados

Como já dissemos anteriormente, muitos metais pesados estão presentes em nossos dia dia através de diversos alimentos e produtos em geral. Podemos citar, por exemplo:

  • Canos de chumbo;
  • Pesticidas;
  • Produtos de higiene e cosmética convencional;
  • Gasolina;
  • Cigarros;
  • Aditivos alimentares;
  • Medicamentos;
  • Frutos do mar (especialmente os de grande porte);
  • Termômetro de mercúrio (quando quebrado);
  • Lâmpadas de baixo consumo (quando quebrada);
  • Utensílios de cozinha de alumínio que contenham outros metais pesados;
  • Água subterrâneas contaminadas e outras águas não tratadas;
  • Obturações dentais de mercúrio.

Neste contexto podemos dizer que os quatro metais mais presentes em nossa vida são: chumbo, arsênio, mercúrio e cádmio.

No caso do mercúrio, peixes de águas contaminadas são as fontes mais comuns de contaminação.

Devido à bioacumulação, muitos peixes acabam adquirindo concentrações elevadíssimas de mercúrio. Nem mesmo os métodos de cozimento mais vigorosos (ferver, fritar e assar, por exemplo) são capazes de remover o perigoso metal.

O arsênico pode ser encontrado em concentrações tóxicas em cigarros, pesticidas e em algumas fontes de água mineral (que podem conter esse metal naturalmente ou ter sido contaminadas por resíduos industriais).Também, alguns alimentos, como o arroz importado da Ásia, que pode conter elevadas quantidades de arsênico.

Já o chumbo é um dos mais nocivos. Por ser um poluidor muito eficaz é capaz de contaminar vegetais e animais das mais diferentes formas. Nas plantações, ele é capaz de penetrar por meio das raízes das plantas e das folhas, quando está presente no ar.

O cádmio é um metal pesado extremamente tóxico e encontrado facilmente em regiões industriais. Fabricação de bateria de celulares, fuligem e fumaça industrial estão entre os pontos de possíveis contaminações.

 

Como se livrar dos metais pesados

Passar pelo processo de desintoxicação não é uma tarefa fácil, mas antes de apresentar qualquer sintoma é possível desintoxicar o organismo através de substâncias capazes de fazer todo este procedimento.

A Green Gem Chlorella é uma delas.Quem a consome diariamente é beneficiado no processo de como desintoxicação do organismo.

Afinal, a microalga é um dos poucos alimentos do mundo inteiro que literalmente se liga a toxinas. Ela atua como uma esponja e promove a desintoxicação até mesmo destes metais mais pesados, como o chumbo, pesticidas tóxicos e o mercúrio. 

É fácil entender o poder da Chlorella no processo de desintoxicação do organismo. A parede celular da microalga é formada por uma camada de fibras únicas, que formam uma espécie de rede capaz de capturar metais pesados presentes no trato digestivo e tecidos adiposos dos órgãos. 

Além disso, a Chlorella é a maior e mais potente fonte de clorofila do planeta. Essa substância ajuda na oxigenação do sangue, provocando a desintoxicação do corpo e o abastecimento do magnésio no cérebro. 

Incrível, não é mesmo? Por isso, quem deseja passar pelo processo de desintoxicação do organismo ligado aos metais pesados deve iniciar já o seu consumo diário de Chlorella. A microalga está disponível em pó, cápsula ou tablete e não tem nenhuma contraindicação. A família toda pode ingerir, inclusive crianças e idosos.

 

Para uma boa desintoxicação escolha a Green Gem Chlorella original

Depois de saber o quanto a Chlorella é eficiente na eliminação dos metais pesados no organismo fica difícil imaginar que ela faz algum mal, não é mesmo? Mas saiba que isso é possível caso a procedência do produto não for eficiente.

Infelizmente com a popularização da Chlorella muitas empresas passaram a produzir suas próprias versões da microalga, misturando-a com outras substâncias.

Isso faz com que a eficácia seja perdida e os benefícios não sejam aproveitados da maneira correta.

Por isso é extremamente importante que você opte sempre pela Chlorella da Taiwan Chlorella Manufacturing. Ela é pioneira no cultivo da microalga em grande escala e investe constantemente em testes para confirmar a eficácia dos seus produtos.

A Paversul é a única empresa autorizada a importar a Green Gem Chlorella no Brasil. Então, nada de prejudicar sua saúde: consuma apenas a Chlorella original para obter os benefícios de desintoxicação do organismo que citamos neste artigo.
 

Agora que você já sabe o quanto a Chlorella é importante no processo de desintoxicação do organismo vale a pena saber se você está intoxicado.

Para te ajudar, a Paversul criou uma planilha que reconhece o índice de risco de intoxicação.

O teste foi extraído do livro Las algas: suas grandes virtudes curativas, escrito pelo Dr. Frank Liebke, especializado em terapia ortomolecular, neuro cinesiologia e Chlorella. Para baixar, clique aqui, faça o download da planilha e aplique o teste.

Deixe um comentário