1

Saiba como prevenir os sintomas de fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome comum e afeta entre 2 a 3% da população brasileira.

Ela está associada a dores generalizadas por todo o corpo durante longos períodos, além de sensibilidade nas articulações, nos músculos e tendões.

A doença também causa fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade.

Entre os sintomas de fibromialgia descobertos recentemente, podemos citar a perda da capacidade de manter a atenção e guardar fatos na memória.

De acordo com especialistas, as dores são tão fortes que ocupam o cérebro de modo que ele não funciona como deveria.

Esse problema crônico infelizmente não tem cura.

No entanto, a pessoa ainda pode manter sua qualidade de vida, pois é possível controlar a doença e aliviar a dor.

Continue a leitura para saber como fazer isso, além de conferir a lista dos principais sintomas de fibromialgia.

O que é e quais são os sintomas de fibromialgia?

A fibromialgia acomete todo o corpo, causando fortes dores que fazem com que a pessoa fique indisposta para realizar qualquer tarefa, inclusive as mais simples.

A doença também desregula atividades cruciais para o ser humano, como dormir

Ela ainda é considerada um mistério para a medicina, em especial a razão pela qual ataca principalmente mulheres.

De cada 10 pacientes com fibromialgia, sete a nove são do gênero feminino.

A hipótese de fatores relacionados aos hormônios já foi descartada, pois a doença afeta mulheres antes e depois da menopausa.

As causas da fibromialgia também são desconhecidas, porém os médicos já puderam traçar fatores associados à síndrome, como:

  • estresses e traumas físicos ou emocionais;
  • genética;
  • número inferior de fibras nervosas; 
  • infecções bacterianas e virais;
  • distúrbios ou transtornos psíquicos.

Sintomas de fibromialgia

Até pouco tempo atrás, o médico tinha de apalpar cerca de 18 pontos dolorosos do corpo para detectar a síndrome.

Porém o avanço da medicina permitiu que o diagnóstico pudesse ser feito levando em conta outros sintomas de fibromialgia. São eles:

  • dor difusa em cinco a sete partes do corpo por mais de três meses;
  • problemas de memória e concentração;
  • insônia e sono não reparador (ou seja, em que a pessoa dorme por horas e mesmo assim continua cansada);
  • diarreia ou prisão de ventre frequente;
  • vontade constante de urinar;
  • sudorese;
  • síndrome das pernas inquietas;
  • rigidez muscular. 

Como prevenir os sintomas de fibromialgia

Sem dúvidas, o principal indicativo de fibromialgia são as dores constantes, em níveis cada vez maiores.

Mesmo assim, existem práticas e suplementos naturais que ajudam a manter uma boa qualidade de vida. 

Além do tratamento farmacológico, que deve ser prescrito por um profissional da saúde, os pacientes podem se beneficiar de terapias alternativas e práticas como forma de complementar o tratamento.

É o caso, por exemplo, da acupuntura, que pode ser usada para aliviar as dores e permite que o indivíduo volte a se exercitar. 

Aliás, essa é outra recomendação para prevenir e aliviar os sintomas de fibromialgia: a prática regular de atividades físicas.

Os médicos recomendam especialmente os aeróbicos, sem o uso de carga e sem grandes impactos para o aparelho locomotor, como a dança, a natação e a hidroginástica.

Há fortes evidências que os exercícios reduzem a dor e aliviam os efeitos da depressão e ansiedade. 

Magnésio: o seu novo aliado

Os principais sintomas de fibromialgia, como dores no corpo e enxaqueca, também podem significar falta de magnésio no organismo.

Por isso, muitos estudiosos já consideraram que a ausência desse mineral pode estar ligada à síndrome.

Dentro do corpo humano, o magnésio é essencial para o metabolismo de carboidratos, lipídeos, proteínas e eletrólitos, pois ativa as enzimas.

Além disso, o mineral é um dos principais produtores de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar.

Aliás, é por isso que o magnésio é usado em tratamento para aliviar ou prevenir o estresse.

O baixo consumo de magnésio costuma acontecer por causa de alimentação desequilibrada, porém pode ocorrer pelo uso de certas medicações, envelhecimento e alcoolismo.

Entre os alimentos ricos no mineral, podemos citar nozes, grão de bico, carnes, laticínios e abacate.

Como a Chlorella pode prevenir os sintomas de fibromialgia

No entanto, não é só através da alimentação que o indivíduo pode consumir magnésio.

A Chlorella é uma microalga verde comestível encontrada na água doce.

Ela é extremamente benéfica à saúde, em parte por causa da sua composição. Cerca de 10% da sua formação é composta por sais minerais essenciais à saúde, incluindo o magnésio.

Além disso, vimos nos tópicos anteriores que a síndrome pode levar as pessoas a desenvolverem depressão por causa das fortes dores.

Mais um motivo para incluir a Chlorella no seu cotidiano de forma a prevenir e combater os sintomas de fibromialgia, pois estudos da Universidade Western Australia in Perth comprovaram que a microalga ajudou pessoas com depressão a aumentarem seus graus de alegria e relaxamento.

Ou seja, apesar de não ser possível curar esta doença, existem alternativas naturais de prevenir os sintomas de fibromialgia, como incluir a Chlorella na dieta.

Dessa forma, quem a consome diariamente garante a ingestão de magnésio e outros minerais que vão ajudar a manter um bom padrão de qualidade de vida.

A Chlorella é frequentemente consumida em tabletes/comprimidos ou pó, mas já existem meios de adicioná-la na sua dieta com receitas práticas e saborosas.

Clique aqui para baixar receitas incríveis que utilizam a microalga para dar aquele toque especial!

Receitas com Chlorella

Deixe um comentário