1

Tudo o que você precisa saber sobre as vitaminas do complexo B

Com certeza você já ouviu falar das vitaminas do complexo B. Elas exercem funções importantes no processo metabólico e são essenciais para o funcionamento do nosso organismo. No entanto, o que muita gente não sabe é que nosso corpo não é capaz de armazenar essas vitaminas em grande quantidade. Por isso precisamos consumi-las através de alimentos e suplementos específicos.

Pensando nisso, separamos a lista detalhada com as vitaminas presentes nesse complexo, para que elas servem e quais são os alimentos e suplementos mais indicados para garantir seu consumo. Confira!

Função das vitaminas no nosso organismo

As vitaminas são elementos nutritivos essenciais para o organismo, mantendo o bom funcionamento do metabolismo. Não são só as vitaminas do complexo B que o corpo humano não consegue produzir: isso acontece com todas as outras vitaminas, por isso sua obtenção deve ser feita através de uma dieta balanceada e do consumo de suplementos.

As vitaminas possibilitam que as transformações químicas essenciais para o funcionamento do nosso corpo ocorram de forma simples e eficiente. Elas também auxiliam nas respostas imunológicas do organismo. 

Logo, a falta de vitamina no organismo pode causar desde fadiga e queda de cabelo até hemorragias. Algumas das doenças mais comuns associadas à falta desses elementos são anemia, obesidade, cegueira noturna e distúrbios metabólicos.

Quando falamos especificamente da falta das vitaminas do complexo B, observam-se sintomas como cansaço, dor de cabeça, tontura, palidez, diarreias e má-absorção de outros nutrientes. Por isso, é importante conhecer quais são as vitaminas presentes nesse complexo e como ingeri-las.

Conheça as vitaminas do complexo B

No complexo B encontramos oito vitaminas e substâncias provenientes da mesma fonte. Apesar de serem originadas do mesmo local, cada uma das vitaminas do complexo B possui diferentes características e funções: 

Vitamina B1 (tiamina)

Sua principal função é atuar no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas. Ela é uma grande aliada do cérebro, pois está envolvida na produção de acetilcolina, um neurotransmissor. A B1 também impede a oxidação e protege dos radicais livres, evitando as neuropatias. 

Vitamina B2 (riboflavina)

Atua ativamente no estímulo e aumento da produção de sangue, na proteção da visão e de todo o sistema nervoso. Essa vitamina também age no metabolismo de gorduras, açúcares e proteínas. 

Dentre as vitaminas do complexo B, a riboflavina é conhecida por ser responsável pela cicatrização de ferimentos e pela promoção de uma ação antioxidante no organismo, influenciando de forma positiva o sistema respiratório. 

Vitamina B3 (niacina)

A B3 é essencial para aumentar o colesterol HDL, mais conhecido como o “colesterol bom”. Também age na produção de insulina, melhorando o controle da diabetes, e preserva a saúde do sistema nervoso. 

Além disso, a niacina atua na prevenção de doenças como catarata, aterosclerose e Alzheimer. Logo, a carência desse tipo de vitamina gera falta de disposição, fraqueza muscular e problemas no intestino.

Vitamina B5 (ácido pantotênico)

Pantotênico vem da palavra grega Pantothen, que significa “de todos os lugares”. Logo, é fácil deduzir que essa é uma das vitaminas do complexo B mais fáceis de serem encontradas, pois existem pequenas quantidades da B5 em quase todos os grupos de alimento. 

Além de quebrar as gorduras e os carboidratos para energia, o ácido pantotênico é responsável pela produção de hormônios sexuais e redução do estresse, incluindo a testosterona. A ingestão da B5 também foi associada à capacidade de reduzir os sinais de envelhecimento da pele, como vermelhidão e manchas.

Vitamina B6 (piridoxina)

Sua principal função é converter proteínas e gorduras em energia para o bom funcionamento do organismo. Também é tida como uma grande aliada na manutenção da saúde e prevenção de doenças. 

As mulheres se beneficiam ainda mais dessa vitamina, que equilibra a produção de neurotransmissores e consegue atenuar os sintomas durante a TPM. Estudos apontam que a piridoxina ajuda com os sintomas da menopausa e também é bom para as lactantes.

Vitamina B7 (biotina)

Entre as vitaminas do complexo B, essa é a “vitamina da beleza” por ser associada com cabelo, pele e unhas saudáveis. Mas essa não é a única função da biotina, pois ela também ajuda pessoas com diabetes no controle dos níveis de glicose no sangue.

Vitamina B9 (ácido fólico)

Depois de absorvida pelo corpo, essa vitamina atua na produção de compostos de DNA, que auxiliam na prevenção de doenças, como o AVC. O ácido fólico também age na formação e multiplicação de células sanguíneas, de defesas e de formação de proteínas. Logo, possui efeitos positivos no sistema imunológico.

Vitamina B12 (cobalamina)

Por fim, temos a B12 dentro das vitaminas do complexo B. Ela auxilia a manter a saúde das células vermelhas do sangue e do metabolismo do sistema nervoso. Também previne o organismo contra a anemia perniciosa. 

Como a vitamina B12 é encontrada apenas em alimentos de origem animal, sua deficiência é mais comum em veganos. 

Como tomar as vitaminas do complexo B

Como falamos no início do texto, as vitaminas do complexo B não são produzidas pelo nosso organismo, então precisam ser extraídas de origens externas, como alimentos e suplementos. E a Chlorella é a fonte ideal para garantir a ingestão de cinco das oito vitaminas que formam o complexo. 

As vitaminas B1, B2, B5, B6 e B12 estão presentes nas microalgas e precisam ser adicionadas na sua rotina. Felizmente, há uma alternativa bem simples de fazer isso! Os produtos da Green Gem levam para o mercado a fonte mais pura de Chlorella. É possível consumir em formato de pó ou comprimido/tablete, atendendo diversos perfis de clientes e pacientes.
Como vimos, a Chlorella é fonte rica de vitaminas do complexo B. Além dessas vitaminas, a microalga oferece vários minerais e proteínas que vão fortalecer o nosso organismo. Clique aqui para conhecer mais sobre os produtos Green Gem, marca internacional da Taiwan Chlorella Manufacturing. 

Deixe um comentário